CIVITATE - INCENTIVADORES

sábado, 7 de novembro de 2009

MORTES DENTRO DOS QUARTÉIS DA POLÍCIA MILITAR DO CEARÁ EM 2009 ASSUSTAM

Os 03 (três) casos de mortes registradas somente neste ano de 2009 dentro dos Quartéis da Polícia Militar do Ceará atormenta e assusta a tropa da Corporação e seus respectivos familiares.

Em 2009 já foram registrados um assassinato de um Cabo PM pelos próprios companheiros dentro do Quartel do 2º BPM, em Juazeiro do Norte - CE, o suícídio de um Sargento no seu Posto de Serviço dentro do Quartel do Colégio da Polícia Militar, no bairro de Antônio Bezerra, em Fortaleza - CE e o suicídio do Cabo PM FRANCISCO S. F. ARAÚJO, na tarde de ontem (06/11/), dentro do Quartel da 1ª Companhia do 5º BPM, no bairro da Aldeota, também em Fortaleza.

Esse volume de casos deixa atônita toda a comunidade policial militar, que vem passando por uma série de dificuldades até agora insanáveis e que atinge em cheio os seus corações e mentes.

Os principais problemas alegados atualmente são:

1) A nova escala 6 x 1, implantada sem nenhuma discussão com a tropa, que durante décadas trabalhava 12h x 24h - 12h x 48h. Agora eles trabalham 26 dias num mês com apenas 4 folgas, que são quebradas com a necessidade de permanecerem em flagrantes, comparecimento à Justiça, obrigações nos Quartéis etc. Praticamente não têm mais folga, quando um Policial Civil trabalha 24h x 72h.

2) A proibição das consignações salariais, os policiais Militares estão há meses sem poder fazer empréstimos ou honrar os compromissos anteriores.

3) Abruptas transferências, como as que estão ocorrendo na CPRv atingindo mais de 300 policiais militares, sem que explicações convincentes sejam dadas.

4) Desmantelamento da estrutura da Corporação, como a da Academia de Polícia Militar, onde toda a tropa daquela OPM fundada desde 1929 e que há decadas encontrava-se instalada no bairro Edson Queiroz. Muitos policiais militares foram transferidos para a "Companhia de Eventos" sem sequer terem sido treinados para a nova jornada.

5) Falta de atendimento médico-hospital no Hospital da PMCE, haja vista as proibições desde dezembro de 2008, contrárias ao que estabele a Lei Estadual nº 11.167/1986.

6) A não aplicação da política do subsídio para a Polícia Militar, haja vista que somente a Polícia Civil, os Defensores Públicos, os Procuradores do Estado, etc, foram contemplados, quando a luta era pioneira da PMCE desde 1998.

7) A diferença vencimental entre os PM's, onde por exemplo, um Soldado com menos de um ano de serviço, ganha mais mais do que um Soldado, Cabo, Sargento, Subtenente ou Tenente com mais de 10, 20 ou 30 anos de serviço, quando muitos deles não têm mais condições físicas e psíquicas para encarar as novas escalas para fazer jus a gratificação, como por exemplo trabalhar 26 noites em 30 dias.

8) A estrutura pesada que ainda vem se amoldando em face da modificação do sistema de concessão de Licenças Médicas, haja vista que a Junta Militar de Saúde da PMCE foi absorvida pela SEPLAG e criada a Junta Única do Estado, ainda sem capacidade de atender toda a demanda da tropa.

9) O recadastramento que vem sendo realizado na Diretoria de Pessoal da PMCE, quando dezenas de PM's deixaram de receber seus salários, haja vista que as condições em que são submetidos para fazer o recadastramento, com longas filas, no sol e em horários fechados, dificulta à todos, ademais têm que entrar no Sistema da Intranet da SEPLAG e muitos deles sequer sabem operar um computador e ainda não há quem os ampare eficazmente.

10) O medo que tomou conta da tropa com casos de prisões como a do Coronel Serra, que foi acusado de pertencer a um Grupo de Extermínio, sendo retirado do interior de sua residência, perante toda a família e vizinhos, para depois ser isento do processo, ficando o prejuízo moral e outros, depois de passar dias preso e ver sua carreira profissional e vida familiar aviltadas, porquanto todos se interrogam: - "Se fizeram isso com um Coronel que era o Comandante do Comando de Policiamento da Capital, como quase 30 anos se serviço, inocente, imagine o que mais podem fazer?"

11) Afora dezenas de outras angústias que vêm assolando a tropa, desde exigências e cuidados quanto a proteção da imagem constitucional dos presos, quando alguns da mídia colam no "pé" dos PM's de serviço e esses têm medo de que os assaltantes, homicidas, estupradores ou outros presos possam aparecer perante uma câmera e eles serem responsabilizados e exonerados, bem como outros fatos com as limitações para socorrem colegas em trocas de tiros ou acidentes, pois há novas proibições quanto a utilização das caríssimas hilux, além de terem que pagar os prejuízos imputados face os Inquéritos Técnicos, até a discriminação pela existência de POLÍCIAS DENTRO DA POLÍCIA.

Nossos pêsames às três famílias enlutadas!

Justificar

5 comentários:

  1. nunca os praças da pmce tiveram quem os representasem,e por isso que sao humilhados e muitas punidos por chefes incompententes, até quandos isso vai acontencer,já estar chegando a hora,2010 vem air,mudança já.

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com o comentario primeiro, nós só podemos ser fortes se tivermos unidos e bem representados, por isso em 2010, com certeza, teremos alguem competente para lutar por nós militares, na Assembleia.

    ResponderExcluir
  3. EXCELENTE ARTIGO.
    CITAREI NO SOBREVIVÊNCIA POLICIAL.
    UM GRANDE ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  4. Muito inteligente o comentário do senhor, parabéns Cel Bessa, é triste porém é verdade.

    ResponderExcluir
  5. Li este artigo em 21 de novembro de 2010.
    Fiquei estarrecido! É dificil acreditar que tamnha barbaridade esteja acontecendo com a nossa co-irmão cearense. Ser policial militar não ser um troço qualquer, posto que, acima de tudo ele precisa ser tratado com zelo por seus comandantes; Comandantes que saibam o que significa esmero e denodo. E os pratica.
    Natal/RN
    Julio Ribeiro da Rocha
    StPMRR/RN (sSUB jÚLIO)

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.