CIVITATE - INCENTIVADORES

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

PROBLEMA NO EXÉRCITO AMERICANO

Este ano 211 militares praticaram o suicídio.

"Suicídios no Exército dos EUA superam recorde do ano passado."

"O número de suicídios no Exército americano já ultrapassou neste ano de 2009 os níveis recorde de todo o ano passado, dado que levou ao chefe do Estado-Maior das Forças Armadas qualificou como uma tendência "horrível".

Segundo números proporcionados pelo Pentágono, desde janeiro deste ano, 140 soldados ativos se suicidaram, além de 71 da reserva e da Guarda Nacional.

Nos doze meses do ano passado o número total de suicídios foi de 197 entre soldados ativos e reservistas.

"Isto é horrível. Não quero de nenhuma maneira diminuir importância a estes números", assinalou o general Peter Chiarelli aos jornalistas.

O chefe do Estado-Maior acrescentou que embora os números parecem haver declinado nos últimos meses, o Exército está tentando determinar a razão dos suicídios.

"Ainda não encontramos vinculação com alguma causa que tenha importância estatística e que nos permita prever de maneira efetiva o comportamento humano. A realidade é que não há uma resposta simples para cada suicídio", assinalou.

Segundo alguns especialistas em assuntos de Defesa, alguns suicídios militares se devem ao transtorno pós-traumático causado pelo desdobramento dos soldados em conflitos no exterior, como os do Iraque e Afeganistão.

No entanto, Chiarelli manifestou que há novos números estatísticos que mostram um aumento dos suicídios entre soldados jovens que nunca participaram de uma missão de combate.

O alto comando militar assinalou que, além do aumento dos suicídios, se advertiu um aumento no número de soldados que consomem uma maior quantidade de fármacos e álcool após seu retorno das zonas de combate.

No entanto, indicou sua esperança que se mantenha a tendência de baixa advertida nos últimos meses.

"Acho que finalmente vemos que se está progredindo. A tendência geral, com exceção de um par de meses, foi a diminuição", disse.

O militar atribuiu essa redução às medidas tomadas pelas autoridades militares para educar aos oficiais e soldados sobre o problema."

(Fonte: EFE e Uol)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.