CIVITATE - INCENTIVADORES

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

CEARÁ - "CAVALCANTE ENTREGA DOCUMENTOS QUE CONFIRMARIAM TORTURAS"

"Monteiro disse que iria analisar o documento e depois tomaria uma decisão."

"O delegado Francisco Cavalcante (foto), a delegada Alexandra Medeiros e o inspetor de Polícia Civil, Fernando Cavalcante (irmão de Francisco e marido de Alexandra) entregaram na tarde desta quinta-feira (12/11) ao secretário Roberto Monteiro, um documento com o intuito de comprovar as denúncias de tortura ao preso Francisco Gilson Justino, em 2007, por parte do superintendente da Polícia Civil do Ceará, Luiz Carlos Dantas

A reunião demorou cerca de uma hora e Monteiro disse que irá analisar o documento para depois tomar uma decisão. O secretário ainda informou que tratará do assunto numa reunião na Casa Civil também nesta quinta.

Na sexta-feira (6), Cavalcante já havia se encontrado com o Roberto Monteiro. Após o encontro, o secretário teria decidido pedir investigação federal para a morte do lagosteiro Cláudio Augusto Kment. O envolvimento de policiais civis no crime seria a causa de tanta polêmica na Polícia Civil do Ceará. Segundo Cavalcante, o superintendente da Civil estaria “acobertando bandidos”. Ele também entregou uma farta documentação para vários órgãos pedindo apuração do envolvimento do superintendente em crimes, inclusive, na tortura de presos."

"DELEGADO CAVALCANTE APRESENTA VÍDEO QUE INCRIMINARIA SUPERINTENDENTE DA POLÍCIA CIVIL."

"O Secretário de Segurança Pública se reuniu nesta quinta-feira (12/11) com o delegado Francisco Cavalcante, afastado da Polícia Civil, devido a uma investigação de tortura. Cavalcante entregou ao secretário um possível depoimento do bandido Francisco Gilson Lopes Justino, conhecido como Meia Luz. O documento é uma tentativa de incriminar o superintendente da Polícia Civil, Luís Carlos Dantas.

O interrogatório teria acontecido em fevereiro de 2007, quando Francisco Gilson foi preso, acusado de pertencer à quadrilha que fez o sequestro ao pai do jogador Jonatas, do Botafogo. O detento apontaria Dantas como autor de tortura contra ele. No vídeo, ele daria detalhes do suposto crime que teria sido cometido na tentativa de conseguir que Gilson confessasse outros crimes.

Depois da reunião, que durou cerca de uma hora, o Secretário de Segurança Pública, Roberto Monteiro, informou que deverá ler o interrogatório entregue pelo delegado cavalcante, nesta sexta-feira. Somente depois disto ele vai tomar as medidas necessárias. Por enquanto, Luís Carlos Dantas, superintendente da Polícia Civil, mantém-se no cargo.

A polêmica começou depois que uma quadrilha de assaltantes foi presa, na última quarta-feira. Os bandidos acusaram o delegado Cavalcante, a delegada Alexandra Medeiros e o inspetor Fernando Cavalcante de tortura. Em defesa, o delegado Cavancante disse que tudo não passou de uma artimanha do superintendente da Polícia Civil."

(Fonte: TV Jangadeiro, afiliada SBT em Fortaleza e Portal SVM)

Um comentário:

  1. Nos da Morada Nova temos bastante apreço pelo delegado cavalcante, estamos do seu lado até que prove o contrario.

    Araújo

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.