CIVITATE - INCENTIVADORES

domingo, 7 de novembro de 2010

QUEM VAZOU O TEMA DA REDAÇÃO DO ENEM PODE SER PROCESSADO

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou em sua conta no Twitter que poderá processar os estudantes que vazaram informações sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) através das redes sociais. No microblog, está a mensagem do Inep: “Alunos q já "dançaram" no Enem tentam tumultuar com msgs nas redes sociais. Estão sendo monitorados e acompanhados. Inep pode processá-los”.

Em São Paulo, candidatos se dividem sobre possível cancelamento do Enem Estudantes consideram prova de domingo do Enem mais fácil Ansiedade predomina no 2º dia do Enem, após falhas OAB orienta candidatos do Enem a procurar Ministério Público e não descarta pedir anulação da prova Erro no gabarito marca primeiro dia do Enem

O MEC negou qualquer falha na segurança e afirmou que o repórter atentou contra as regras do concurso previstas no edital. Não seriam permitidos o uso de aparelhos eletrônicos, lápis e borracha nas salas do exame. O ministério disse também que a responsabilidade do vazamento é do jornalista que agiu de má-fé. Ainda de acordo com o MEC não há como revistar ou instalar detectores de matais para fiscalizar todos os candidatos.

O primeiro dia de provas foi marcado por outra polêmica. Os gabaritos da prova amarela foram impressos fora de ordem e o caderno de provas teve problemas com a impressão. Faltavam questões e algumas eram repetidas. Ainda segundo as informações do instituto, os fiscais de prova foram orientados quanto aos problemas da prova e receberam diretrizes para explicar aos candidatos como proceder.

Mesmo assim, muitos estudantes reclamaram que ficaram confusos na hora de marcar suas opções no gabarito. O MEC e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) informaram que os estudantes que se sentiram prejudicados poderão pedir correção diferenciada. As solicitações devem ser feitas pelo site do Inep.

Depois dos problemas nas provas, a Ordem dos Advogados do Brasil orientou os candidatos do Enem a procurar Ministério Público e não descartou pedir a anulação da prova.

(Fonte: Estado de Minas, Diário de Pernambuco e Correio Braziliense)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.