CIVITATE - INCENTIVADORES

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

MEMÓRIAS DE UM CORONEL DE POLÍCIA 269

("Não há melhor bolsa que a caridade" - Miguel de Cervantes)

Na semana passada participei da XVII edição do Fórum de Ciência Penal, da Procuradoria Geral de Justiça do Estado do Ceará, atendendo convite formulado pelo eminente Procurador José Valdo. Na oportunidade, ante os demais membros da mesa e dos assistentes, o Dr. José Valdo me fez retornar ao tempo, quando lembrou que, atendendo solicitação de minha mãe, era quem tinha dado uma carona conduzindo-nos até o Quartel da então Academia de Polícia Militar General Edgard Facó, quando ingressei na Polícia Militar do Ceará.

Fiquei muito supreso, grato e lisonjeado pela lembrança, haja vista que faz um pouco mais de trinta anos, foi no dia 9 de março de 1981.

Pertencente a uma numerosa prole, tão logo ingressei na Universidade, senti a necessidade de ter dinheiro para comprar os livros caros, pagar o transporte, auxiliar na manutenção cotidiana etc. Meu pai trabalhava muito para sustentar os oito filhos, embora alguns naqueles idos de 1981 já estivessem formados e outros até empregados. A vida de meu pai era de muita luta, muito trabalho, e tudo o que pudéssemos fazer para desobrigá-lo era recomendado.

Minha mãe, de prendas domésticas, sustentava a família no cotidiano, auxiliando-nos no "caminhar" da vida.

Pois bem, tão logo passei no concurso para Oficial da PM, sequer sabia que teria que comprar um enxoval e apresentá-lo no primeiro dia de aulas, pois o enxoval era condição essencial para poder frequentar a Academia, caso contrário seria cortado do curso.

Fiquei atônito, pois fiz o concurso para poder trabalhar num emprego estável e ganhar mais dinheiro para minha manutenção, como então teria logo de começar gastando tanto? Foi um sufoco!

Minha angústia chegou ao conhecimento dos meus pais, dos meus irmãos, dos parentes, dos meus amigos e de vizinhos. Um irmão pediu a cópia da relação do material do enxoval e esta foi parar nas mãos dessas pessoas bondosas. Eis que consegui reunir o material do enxoval.

O Dr. José Valdo, que era amigo da minha família, atendendo um pedido da minha mãe foi o responsável para nos conduzir até a Academia com aquele material, já que residíamos no bairro Jardim América e a Academia ficava no outro lado da cidade de Fortaleza, no bairro Edson Queiroz.

Carregando aquelas malas e vendo minha mãe com lágrimas, lá estava o Dr. José Valdo, que sequer pertencia ao Ministério Público naquela época, para nos ajudar e ainda incentivar com palavras sábias e encorajadoras.

Quando minha mãe deixou o estacionamento da Academia no automóvel do Dr. José Valdo, foi minha vez de soltar lágrimas. Teria que passar três longos anos de semi-internato naquela modelar casa de ensino. Era o começo. Hoje consequi descobrir que o começo, como dizia Hesíodo, "é a metade do todo"!

Revendo os meus arquivos encontrei o "Manual Informativo do Aluno-a-Oficial", e na página 46 consta a relação daquele enxoval:

02 lençóis brancos
01 colcha de chenile verde-bandeira
02 fronhas brancas
01 travesseiro
02 pijamas
02 toalhas de banho
02 toalhas de rosto
07 cuecas
05 pares meias preta
02 camisas branca de gola olímpica "Hering"
02 camisas branca sem manga para Educação Física "Hering"
03 pares de meias branca para Educação Física "Sok" ou "Adidas"
01 par de tênis branco Rainha
01 par de tênis branco Bamba Maioral
01 suporte branco ou preto
01 calção para natação verde-bandeira "Adidas"
02 calções para Educação Física, branco com duas listas verticais de 1cm verde-bandeira
01 par de atadura
01 par de munhequeira
01 par de chuteira
01 par de meião cinza
01 apito
02 metros de elástico
06 lenços
01 prancheta
01 par de chinelo havaiana-preto
Material Escolar
Material para primeiros socorros
Apetrechos para coser
Material de higiezinação: pasta, sabonete, desodorante, talco "sonopé", saboneteira, escova de dentes, cotonete, pente, escova para roupa, escova para sapato, graxa preta, flanela, barbeador, pincel, creme após barba, espelho 15 x 10 ou 10 de diâmetro, cortador de unhas ou tesoura.

A bondade de todos foi de fundamental importância. Obrigado!

"Quando mais velho se fica, melhor se compreende que a bondade é sinônimo de felicidade." (Lionel Barrymore)

2 comentários:

  1. Amigo Bessa
    Grandes tempos aqueles. Lendo a relação do enxoval, retrocedi no tempo com grato saudosismo.
    Parabéns.
    Cel Paula Neto - aspirante 1983

    ResponderExcluir
  2. Franciney Bó - Cap PMAM27 de novembro de 2010 13:23

    Olha que surpresa!!! legal o post e assim como os senhores tive a oportunidade de voltar no tempo... só que no meu caso, tive que sair do imenso Amazonas com mais 5 amigos e ir para o belo e caloroso Ceará. É claro que o enchoval do meu tempo(94-96) sofreu algumas mudanças, como por exemplo, as roupas de cama que eram todas brancas e havia incluído também material didático, kimono e outras coisas... Fico mais feliz ainda pelas amizades e o cohecimento construídos naquele "olimpo"...

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.