CIVITATE - INCENTIVADORES

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

CID GOMES LIDERA A PESQUISA PARA GOVERNADOR DO CEARÁ

“O governador e candidato à reeleição, Cid Gomes (PSB) cresceu em praticamente todas as faixas de sexo, idade, escolaridade e renda, aponta a pesquisa O POVO/Datafolha. Cid só não cresceu entre os eleitores com ensino médio, grupo no qual seu desempenho permaneceu estável: os mesmos 52%. Já o ex-governador Lúcio Alcântara (PR) perdeu votos em todos os segmentos e faixas de renda.

O maior crescimento de Cid foi observado entre os eleitores de 60 anos ou mais, grupo de eleitores entre os quais o atual governador havia tido pior desempenho na pesquisa O POVO/Datafolha feita em julho. Naquela pesquisa, ela havia obtido 37% das intenções de voto entre os eleitores mais velhos. Agora, cresceu 14 pontos percentuais e chegou a 51%. Apesar do melhor desempenho, o candidato à reeleição ainda tem seu melhor desempenho, entre as faixas de idade, entre os mais jovens. Com os três pontos percentuais que conquistou entre os eleitores de 16 a 24 anos, chegou a 55%.

Já a maior diferença de Cid para o segundo colocado é observada entre os eleitores mais ricos: ele tem 59% no grupo com renda familiar mensal acima de cinco salários mínimos, 29 pontos percentuais de vantagem para a soma dos adversários. A menor diferença está entre os eleitores com escolaridade até o ensino médio: 19 pontos percentuais.

Lúcio teve a maior queda entre eleitores com nível superior, justamente o segmento no qual tinha melhor desempenho. Ele aparecia com 34% na pesquisa anterior do Datafolha, caiu 19 pontos percentuais e agora tem 15%.

Já Marcos Cals (PSDB) cresceu mais entre os eleitores mais ricos: ganhou 10 pontos percentuais e chegou a 18% na faixa com renda familiar mensal superior a cinco salários mínimos. Contando ainda com os 15 pontos que Lúcio perdeu nesse setor, ele já aparece na frente do candidato do PR nesse segmento – o único no qual isso acontece.

Cals também se deu bem no grupo de eleitores no qual Lúcio mais caiu: subiu sete pontos percentuais entre eleitores com nível superior. E já aparece empatado com o candidato do PR: ambos com 15%.

Rejeição

A rejeição do ex-governador Lúcio Alcântara (PR), novamente candidato a governador, permaneceu a mesma desde a pesquisa anterior: 24% de eleitores que dizem que não votariam nele de jeito nenhum. O maior índice entre os concorrentes.

Já o sucessor de Lúcio, Cid Gomes (PSB), que aparecia com 23% de rejeição na pesquisa passada, conseguiu melhorar seus números, reduzindo o percentual.

Já Marcos Cals (PSDB) foi o único entre os principais candidatos a ver sua rejeição crescer: 15% para 19% desde julho.

Para líder tucano, pesquisa Datafolha/O POVO é só o “retrato de um momento”

Do líder do PSDB na Assembleia Legislativa, João Jaime, ao avaliar o resultado da pesquisa Datafolha/O POVO que manteve o tucano Marcos Cals em terceir lugar com 9%, enquanto Lúcio apareceu em segundo com 19% e Cid Gomes registrou 53%, o que lhe garantiria vitória logo no primeiro turno:

“Pesquisa é pequisa. Temos que continuar trabalhando, porque isso é só o retrato do momento. Nós não vemos esses números como algo que desmotive. De forma alguma. Vamos reforçar a campanha na rua, porque pesquisa é o indicador. Bom lembrar que ainda falta muito para o dia da eleição e, até lá, muita coisa ainda pode acontecer”.

Quando Setembro Chegar

Faltam 37 dias para as eleições (3 de outubro de 2010). Segundo analistas o mês de setembro será decisivo, quando os candidatos de oposição à Cid Gomes irão detalhar seus planos de governo e apresentar opções de propostas para o eleitorado do Ceará.

Com um tempo hegemônico no Rádio e Televisão, Cid obtém vantagem sobre os demais, entretanto, segundo os analistas políticos, nada de clima de "já ganhou" pois política é dinâmica e tudo pode acontecer, principalmente em Fortaleza - lembra-se do fenômeno Maria Luiza e das eleições passadas, quando o Governo de Lúcio tinha 68% de aprovação e perdeu logo em primeiro turno", dizem.

Realmente é para ficar alerta, pois Cid ganhou as eleições de 2006 com 63% dos votos, e agora mesmo estando no Governo, com a "máquina na mão" e um tempo maior na propaganda eleitoral, 53% ainda é pouco comparado àquelas eleições.

(Fonte: Com informações do O Povo, Jangadeiro online, Datafolha, Política e Cidadania)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.