CIVITATE - INCENTIVADORES

quarta-feira, 10 de março de 2010

PERDOA SENHOR...


"O Senhor está morto. Em volta de Seu sepulcro o universo fecha-se em trevas. Tudo é tristeza. Cristo é a fonte geradora do amor, sem o qual tropeçamos, a cada momento, porque é a única luz capaz de nos fazer caminhar e superar os impérvios caminhos da vida.

Senhor... Perdoa o nosso crime. Reconhecemos que O açoitamos, quando negamos ajuda ao pobre que nos estende a mão. Revivemos a maldade de Herodes, quando somos indiferentes ao sofrimento das crianças sem lar, sem pão, que abandonamos no mundo, e as fazemos palmilhar a estrada da perversão.

Perdoa Senhor a nossa maldade, quando O fazemos cair novamente sob o pesado madeiro da Sua Cruz, levando jovens inocentes e indefesas, sob promessa de uma vida melhor, ao sacrifício da prostituição, jogando-as no submundo do infortúnio e do sofrimento.

Perdoa Senhor, se cuspimos no Seu rosto, quando tiramos, da minguada mesa do pobre, o pão que esbanjamos em banquetes festivos, ao gargalhar de nossa ambição. Perdoa Senhor, se O trocamos por Barrabás, quando negamos justiça aos que dela necessitam e fazemos valer a força contra a razão, quando condenamos o justo, e o fazemos pagar pelos crimes que não cometeu.

Perdoa Senhor, se colocamos uma coroa de espinhos para identificar o filho de Deus, fazendo jorrar pelo Seu rosto o sangue inocente, e coroamos a hipocrisia com a coroa de ouro, levando ao poder a injustiça, a maldade e o desamor. Perdoa Senhor, o beijo da traição, porque se incriminamos Judas que traiu uma única vez, continuamos beijando para marcar as vítimas de nossa infidelidade, a quem abraçamos festivamente, para apunhalar, logo em seguida.

Perdoa Senhor, se magoamos as Suas chagas, quando fazemos sangrar as mãos dos que trabalham no campo, negando, a eles, o pão que produzem, e os fazemos eternos escravos dos senhores poderosos, detentores do poder e da força.

Perdoa Senhor, se fazemos Maria Santíssima chorar, quando rimos do sofrimento das mães aflitas, que lutam desesperadamente para salvar seus filhos, que morrem no abandono, com febre, doentes, crucificados pela nossa falta de caridade cristã.

Perdoa Senhor. Perdoa porque sem o seu perdão, sem a sua presença, o mundo fica sempre assim, em trevas, em luz, sem ar, sem vida, porque sem o amor nada floresce e nada existe. Perdoa Senhor, se lembramos Pilatos, quando lavamos as mãos com indiferença aos que são castigados injustamente, porque a nossa covardia não nos permite contrariar a sanha do algoz sanguinário.

Conscientes de nossas fraquezas e admitindo que, amanhã, estejamos novamente O açoitando, O traindo e O crucificando, perdoa-nos Senhor. O Seu perdão é o alívio para o nosso remorso, afinal o remorso é o bom pensamento dos maus.

Quando o cântico da Aleluia anunciar a Sua Ressurreição, dá-nos forças, Senhor, para que a luz da esperança, da compreensão, da humildade e do amor não se apague dentro de nós. Que nossos corações sejam eternas manjedouras, onde o verdadeiro Cristo seja acolhido todos os dias e, em nosso interior, permaneça como luz protetora e salvadora.

Perdoa-nos, Senhor. Perdoa-nos."

- João Eudes Costa -

(Fonte: Via e-mail do autor João Eudes Costa - Escritor Quixadaense-CE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.