CIVITATE - INCENTIVADORES

segunda-feira, 8 de março de 2010

INAUGURADO O MAIOR AQUÁRIO DE ÁGUA DOCE DO BRASIL





"Maior aquário de água doce é inaugurado em BH."

"Foi inaugurado na última sexta-feira, 5/03, em Belo Horizonte (MG), o “Aquário da Bacia do Rio São Francisco”, considerado o maior e o primeiro com temática exclusiva de água doce do país, com capacidade de 1 milhão de litros de água. Ao todo são 22 tanques, com 1200 peixes de 50 espécies que vivem no Rio São Francisco, como dourados, piaus-três-pintas e surubins.

Idealizado pela Fundação Zoo-Botânica de BH, o Aquário tem como cenário principal o ambiente do São Francisco. O objetivo, segundo os organizadores, é contribuir com a preservação de uma das principais bacias hidrográficas do Brasil, além de conscientizar os visitantes sobre a importância do controle do uso da água.

O aquário começou a ser construído em dezembro de 2006, depois de uma parceria firmada entre a Prefeitura de Belo Horizonte e o Ministério do Meio Ambiente. O custo total foi de R$ 5,5 milhões.

Além dos tanques, o Aquário conta com auditório, espaços de exposições lúdicas, jardins, laboratório, lagoa marginal, lanchonete e lojinha.

O Aquário fica na Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8.000, na Pampulha, próximo ao Zoológico de Belho Horizonte. A visita custa R$ 5.

Escolha das espécies

Os pesquisadores da Fundação Zoo-Botânica fizeram a escolha dos peixes expostos no aquário com base na lista de 182 dos que são encontrados no São Francisco. Foram definidos dois critérios prioritários para seleção de quais seriam expostos no Aquário: representatividade e necessidade de informações científicas.

Depois de selecionados, os peixes capturados para os aquários passaram por um longo período de adaptação. Os carnívoros, como dourados e piranhas, tiveram que ser tratados com rações apropriadas e filés de peixe. Nenhum dos peixes vivia em aquários.

Os aquários para espécies onívoras como piaparas e lambaris, por exemplo, foram decorados com plantas e galhos secos, que além de fazer parte do cenário natural, servem de abrigo dos possíveis ataques dos predadores que também estão no local."

(Fonte: Lielson Tiozzo - Revista Pesca e Companhia, Uol)

Um comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.