CIVITATE - INCENTIVADORES

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

PM FEMININA FLAGRADA VENDENDO DROGA

Uma policial militar mineira foi presa na noite de ontem (27/01), por suspeita de tráfico de drogas. A soldado PM Thaís Lorena Silva Martins, 23 anos, foi flagrada vendendo drogas junto com uma parceira, que seria sua namorada. A comparsa, Michele Cíntia de Jesus Oliveira, de 22 anos, estava com Thaís dentro de um Voyage prata. As duas foram abordadas no Bairro Maldonado, na Região do Barreiro, Belo Horizonte - MG, em plena ação do tráfico. Segundo a Delegacia Regional do Barreiro, onde a ocorrência foi registrada, Michele já estava sendo monitorada pela polícia há algum tempo por suspeita de vender drogas. Na noite dessa quinta, depois de denúncia anônima, a Polícia Militar abordou a soldado, que dirigia o carro, e a parceira dela no banco do passageiro.

Na primeira abordagem os militares não encontraram nenhuma droga e foram embora. Porém, mesmo depois do susto, as suspeitas continuaram vendendo drogas na região e outra denúncia avisou à PM sobre o comércio. Policiais foram novamente até as mulheres e, desta vez, durante uma busca encontraram pequenos tabletes de drogas escondidos no sutiã da soldado e da parceira dela. Militares se deslocaram para o apartamento de Thaís e durante uma busca acharam mais dois tabletes grandes de drogas. No total foram apreendidos oito quilos de entorpecentes com as mulheres.

Ainda segundo informações da delegacia, Michele assumiu que começou vendendo pequenas quantidades de drogas e o comércio cresceu. Ela foi encaminhada para o Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) Centro-Sul. A policial foi levada para o 39º Batalhão, em Contagem, local onde trabalha. As duas foram autuadas em flagrante por tráfico de drogas.

A Polícia Militar de Minas Gerais informou que vai abrir um procedimento administrativo disciplinar para apurar os fatos. Segundo o Tenente-Coronel PM Alberto Luiz, será avaliada a conveniência ou não da policial permanecer na corporação. Será assegurado a Thaís o direito de ampla defesa, mas caso fique provado o envolvimento, ela poderá ser excluída da PM.

(Fonte: Agência Brasil, Correio Braziliense, Luana Cruz - Estado de Minas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.