CIVITATE - INCENTIVADORES

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

BILIONÁRIO DO GOOGLE FAZ DOAÇÃO À INSTITUIÇÃO DE CARIDADE QUE O AJUDOU


"Se não fosse pelo Hebrew Immigrant Aid Society (Sociedade de Assistência aos Imigrantes Hebreus, em tradução livre), o Google não existiria.

"Há exatamente 30 anos, Sergey Brin, garoto soviético de seis anos com um futuro incerto, chegou aos EUA com a ajuda da sociedade (Foto acima quando era criança). Brin, o bilionário co-fundador do Google, presenteou a sociedade, conhecida como HIAS, com um milhão de dólares. A instituição ajudou sua família a escapar do anti-semitismo na União Soviética e a se estabelecer no país.

“Eu nunca teria oportunidades assim na União Soviética, ou mesmo na Rússia atual”, disse Brin em uma entrevista. “Eu queria ver qualquer pessoa ter a possibilidade de alcançar seus sonhos e é isso que essa empresa faz”.

O presente é pequeno, dado a riqueza pessoal do empresário, estimada em US$ 16 milhões, mas ele disse significou um comprometimento crescente dele e sua esposa, Anne Wojcicki, em se envolverem em filantropia de forma mais substancial.

“Já doamos mais de US$ 30 milhões, que não é pouco, mas obviamente é diminuto para os termos de nossa riqueza teórica”, disse Brin. “Nossa filantropia é algo com a qual quero me envolver com desenvolvimento e de forma sistematizada”.

Ele já aprendeu o suficiente sobre filantropia, para imediatamente acrescentar: “nossa fundação não está pedindo propostas. Não se esqueça de incluir isso.”

Brin mencionou Bill Gates, presidente da Microsoft, era amplamente criticado por não doar dinheiro suficiente, mas agora é conhecido como um dos maiores filantropos do mundo. “Enquanto todo mundo o criticava, ele gerava mais um monte de dinheiro para sua fundação e, recentemente, quando começou a levar a filantropia a sério, ele fez isso muito bem”, disse Brin. “Eu gosto de aprender com esse exemplo”.

A quantia que os Brins doaram foi para a Fundação Michael J. Fox e outras organizações de pesquisas voltadas para a doença de Parkinson. Mas, neste ano, em homenagem ao 30º aniversário da imigração da família Brin para os EUA, eles estão presenteando diversas organizações judaicas, que forneceram ajuda ao longo da história. A HIAS, que os ajudou a suportar o pesado processo de deixar a União Soviética e ir para os EUA, pagou suas passagens e lhes deu dinheiro, além de ajudá-los a conseguir vistos de entrada no país, foi a organização que recebeu a maior quantia.

A família morou em Paris por muitos meses enquanto esperavam seus vistos e então se mudaram para Maryland, e a relação com a HIAS acabou. “Apesar de eles ter nos fornecido uma grande ajuda, não mantivemos contato”, disse Eugenia Brin, mãe do empresário. “Então, há alguns anos, acho que por causa do Google, nós recebemos uma ligação da HIAS perguntando se poderíamos ajudá-los a digitalizar seus arquivos”.

Finalmente, Eugenia Brin entrou no conselho da HIAS e criou um site de rede social, mystory.hias.org, inicialmente para encorajar imigrantes judeus russos a postar suas histórias e eventualmente atrair a história de outras pessoas que foram para o país.

Gideon Aeronoff, chefe-executivo da HIAS, disse que a doação pode ser usada de várias maneiras, como no desenvolvimento do uso da tecnologia na organização ou de políticasde defesa e imigração.

“Uma das coisas mais importantes no significado do presente de Sergey Brin, não apenas para a HIAS, mas mais ainda para a nação”, disse Aernoff, “são as possibilidades inerentes ao refugiado. O debate sobre a imigração frequentemente chama atenção para um elemento importante que os imigrantes perderam: refugiados têm habilidades e contribuições tão valiáveis que nós”."

(Fonte: Stephanie Strom - The New York Times e IG)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.