CIVITATE - INCENTIVADORES

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

IDADE MÉDIA DAS REDES SOCIAIS É DE 37 ANOS - DEPOIS DO PAPA BENTO XVI, ATÉ O DALAI LAMA ADERIU

"Idade média das redes sociais é de 37 anos."

"Pra quem anda pensando em fazer um planejamento para realizar alguma ação corporativa nas redes sociais vale dar uma olhada no novo estudo do blog Royal Pingdom, o mesmo que recentemente montou um quadro geral mostrando o que foi, em números , a internet em 2009. Eles acabam de fazer uma pesquisa sobre a idade média de quem usa as redes sociais. O trabalho reúne dados de 19 redes diferentes (Facebook, LinkedIn, MySpace, Twitter, Slashdot, Reddit, Digg, Delicious, StumbleUpon, FriendFeed, Last.fm, Friendster, LiveJournal, Hi5, Tagged, Ning, Xanga, Classmates.com, Bebo) e diz respeito ao perfil de usuários dos EUA. Mas considerando que algumas das redes são usadas aqui, acho que sempre vale o paralelo, ainda que com algumas ressalvas.

Ao contrário do que muita gente pensa, a idade média de quem curte rede social é de 37 anos (oba!). É a galera que estava na casa dos 20 anos quando a Internet começou a deslanchar nos anos 90. É claro que os perfis mudam de acordo com cada rede, o que é normal, mas vale conhecer os públicos para entender aonde apostar as fichas na hora de fazer uma ação. A rede social Bebo, por exemplo, com boa penetração na Europa, é a que tem usuários mais jovens, já que 44% deles tem 17 anos ou menos. No MySpace, essa faixa também é alta, com 33%.

Para uma ação com perfil mais adulto, Twitter, Facebook e Lindekin, por exemplo, tendem a ter um retorno muito mais efetivo. No Twitter, a idade média é de 39 anos (aliás, 64% dos usuários têm 35 ou mais), enquanto no Facebook, a média é de 38,4 anos. Já no Linkedin, com seu foco de business, a média sobe pra 44 anos.

Segundo o estudo, 25% dos usuários das redes sociais têm entre 35 e 44 anos, sendo esta a maior fatia do quadro por idade. O público mais velho, com 65 ou mais, é minoria: 3%. Crianças e adolescentes (até 17 anos) representam 15%, enquanto os jovens, de 18 a 24, 9%. A turma de 25 a 34 têm 18% do bolo, praticamente o mesmo peso que o grupo de 45 a 54 anos, com 19%.

O que realmente me surpreendeu foi o baixo uso das redes entre os jovens. Aqui no Brasil, em função do sucesso do Orkut, acredito que mesmo numa mescla de redes, o engajamento dos jovens seja bem superior. Principalmente porque no Orkut, a turma de 18 a 24 é a faixa dominante. Nesta pesquisa, no entanto, esse grupo não lidera a participação em nenhuma das 19 redes estudadas. Já o grupo de 35 a 44 é maioria em 11 das 19 redes.

E quem é mais ativo? Homens ou mulheres? Em novembro do ano passado, o mesmo Pingdom já havia feito um estudo para analisar essa abordagem. A conclusão é de que as mulheres são maioria (53% ). Sites como o Digg, por exemplo, tem forte presença masculina , mas em 84% dessas 19 redes têm mais mulher do que homem."

"Dalai Lama estreia no Twitter."

"Depois de Bill Gates causar rebuliço (e tráfego) com seu microblog, o Twitter conquistou ontem outra importante figura: o líder espiritual Dalai Lama.

Já existiram falsos perfis de Sua Santidade, um deles atraindo mais de 20.000 seguidores em apenas dois dias. Essa conta foi suspensa logo em seguida por ferir as regras de identidade do serviço, já que afirmava ser sua página oficial.

Dessa vez, o perfil foi verificado pelo Twitter, garantindo sua legitimidade. As postagens incluem links para fotos e matérias do site de Sua Santidade. A conta, até o momento, já possui mais de 50 mil seguidores, número que tende a crescer muito mais com a divulgação pela mídia, lembra o site Mashable.

O Twitter é uma das melhores maneiras de espalhar mensagens para milhões de pessoas no mundo todo, mas Sua Santidade pareceu ter precisado de um empurrãozinho de Evan Willians, CEO e fundador do Twitter, para decidir participar da rede.

No Brasil, padres e pastores também estão aderindo ao serviço para enviar mensagens religiosas aos fieis, como o Padre Fábio de Melo, o Padre Marcelo Rossi e o Pastor Marco Feliciano."

(Fonte: Andréa Dunningham - Mercado Digital, O Globo; Nátaly Dauer - iG)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.