CIVITATE - INCENTIVADORES

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

FARRA DE PRESOS EM CARCERAGEM DA POLÍCIA CIVIL DO CEARÁ

"A passagem do Ano Novo de 2009-2010 foi festejada com oito garrafas de cachaça, carne assada, entrega de pizzas, música e ligações para familiares e amigos. Não, a comemoração não ocorreu em nenhum clube ou em alguma residência. Mas, sim, na Delegacia de Capturas e Polinter (Decap), da Polícia Civil do estado do Ceará, no Centro de Fortaleza, onde também teria havido consumo de drogas e medicamentos controlados.

Isso foi o que constatou o inquérito instaurado pela Corregedoria da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social. Como agravante, a facilitação da entrada de substâncias proibidas na delegacia mais segura do Estado ocorreu pela conivência de policiais, por meio de propina, de acordo com as investigações dos corregedores.

Segundo a SSPDS, apesar das "ocorrências graves", a culpabilidade dos policiais ainda está sendo apurada. "Do jeito que a coisa estava, não poderia mais continuar. Tivemos que aplicar o remédio que foi usado na Denarc (Delegacia de Narcóticos). Eram tantas as condutas irregulares, que tivemos que remover todos os policiais (da delegacia)". Na Denarc, há cerca de dois anos, os policiais também foram removidos a partir de denúncias por recebimento de propina.

Durante as investigações da "farra" dos presos, os corregedores encontraram caixas de pizzas escondidas em vários lugares da Decap. O inquérito também apontou que a facilitação da entrada de substâncias proibidas ocorreu após o Ano Novo.

A SSPDS justificou a remoção dos policiais, como forma de impedir que algum preso seja coagido a prestar depoimento no inquérito que apura a responsabilidade de cada policial. ~Foi como eu disse, são ocorrências graves. Não podemos permitir que os presos sejam vítimas de coação".

Flagra

No fim do ano passado, um preso foi flagrado em conversa com três pessoas na rua, em uma das janelas de ventilação. De acordo com a Polícia, ele teria subido nos ombros de um outro preso para alcançar a altura da janela. Apesar das grades, o preso conseguiu passar para uma das pessoas uma "quentinha". As imagens do flagrante foram exibidas pela TV Jangadeiro. No mesmo dia, o Departamento de Polícia Especializada (DPE) mandou instalar uma tela de proteção.

Vizinhos da Decap contaram que todos os dias as esposas e parentes dos presos conseguem se comunicar com eles, por meio de gritos na rua. De acordo ainda com o relato dos vizinhos, as mulheres chegam, inclusive, a discutir com os seus maridos o preço cobrado por advogados para o acompanhamento dos processos. "

(Fonte - Portal O Povo e Programa Plantão Policial)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.