CIVITATE - INCENTIVADORES

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

REBELIÕES TERMINAM EM DECAPITAÇÕES

"Três meses: 24 presos mortos com 7 decapitações."

Tentativa fuga originou um sangrento motim na carceragem do 2° DP da Delegacia Regional de Pinheiro - MA, na madrugada de ontem para hoje (08/02). Durante 15 horas, os 97 presos promoveram verdadeiros atos de selvageria. Seis foram mortos. Desses, quatro foram decapitados. Algumas cabeças foram arremessadas para fora das celas e outras penduradas, no início da manhã.

A rebelião em Pinheiro relembra o pesadelo vivido em Pedrinhas, quando 18 detentos foram mortos, em 9 de novembro do ano passado. Em três meses, rebeliões no estado mataram 24 presos, sendo que sete foram decapitados. A rebelião no Complexo Penitenciário de Pedrinha durou 30 horas, a de Pinheiro, 15 horas. Somando as duas são 45 horas de pânico, selvageria e violência. O que mais chama a atenção é que as mortes não foram em confronto com a polícia, e sim a violência dos próprios detentos, responsáveis por todos os homicídios nos motins.

“Monstro de Pinheiro”

Entre os mortos desta terça estava José Agostinho Bispo (foto acima), de 55 anos. Ele foi condenado a 60 anos de reclusão por manter em cárcere privado a filha e gerar oito filhos/netos com ela. A decapitação de Agostinho revela o critério de escolha dos rebelados. Todos os mortos eram estupradores ou pedófilos.

Além de Agostinho, foram assassinados:

- Alexsandro de Jesus Costa Pereira

- José Ivaldo Brito

- Jorge Luís de Sousa Moraes

- Raimundo Nonato Soares Mendes

- Paulo Sérgio Cunha Pavão

Os mortos em Pedrinhas foram:

Presídio São Luis

- Eromar de Sousa Ferreira, 28 anos

- José Ricardo Vieira Pereira, 20 anos

- Cleiton Costa Soares, o “Quequé”

- José Ribamar dos Anjos Filho, o “Dragão”, 35 anos

- Milson Silva Carvalho, o “Spike”

- José Antônio Ribeiro, o “Bigode”, 46 anos

- Reris Ângelo Santos Silva, o “Panzo”

- José Francisco de Sousa, o “Chiquinho”, 28 anos

- Izaquiel Barbosa de Miranda

- José de Ribamar Nascimento Sousa, o “Coração de Leão”, 27 anos

- Getúlio Vieira da Conceição Filho, o “Pará”, 23 anos

- Raimundo Nonato Sousa Lima, o “Guri”, 24 anos

- Joabson Soares França, 27 anos

- Marco Antonio Nascimento de Jesus, 25 anos

- Ramon dos Santos Cruz, Homicídio, Imperatriz, 34 anos

Presídio de Pedrinhas

- Eriedeson de Jesus Santos, o “Gaguinho"

- Romuel Antônio Sousa Santos, o “Bruce Lee”, 36 anos

- Francisco Welington Pinto da Silva, o “Cagão”, 21 anos

Exigências

A maior exigência dos detentos nas duas rebeliões foi a superlotação e as condições do cárcere. Um exemplo é o 2º DP de Pinheiro, onde estourou a rebelião desta terça. A capacidade do local é de 28 presos, mas 97 eram mantidos lá.

Os presos também desejam cumprir as penas nas cidades de origens. A rebelião de Pedrinhas teve início por um conflito entre os presos da capital e do interior. Presídios regionalizados estão providenciados, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), para resolver a situação.

Tranquilidade, revista e reforma

Após o motim em Pinheiro, está tranquila a situação na Delegacia Regional de Pinheiro, na noite desta terça-feira (08/02). De acordo com dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), 14 presos solicitaram e já foram transferidos para delegacias de municípios próximos.

A SSP informou que os líderes do movimento estão sendo identificados e a Polícia Civil vai abrir inquérito para apurar o ocorrido. Os detentos que tiverem participação confirmada no motim serão indiciados por homicídio, cárcere privado e dano ao patrimônio público.

Com o fim do motim, o prédio da Delegacia Regional de Pinheiro passou por uma revista minuciosa, lavagem e limpeza geral. As trancas das celas danificadas foram trocadas. O espaço também passará por uma reforma total.

Mais penitenciárias

Durante a coletiva concedida pelo secretário de segurança, Aluísio Mendes, foi anunciada a construção de seis novos presídios, sendo um em Pinheiro. As obras serão iniciadas em março e devem ser concluídas em 120 dias.

Está em fase construção a Penitenciária de Imperatriz/Davinópolis para 240 detentos e em projeção as de Chapadinha, Santa Inês, Bacabal (duas) e uma para jovens infratores em São José de Ribamar.

Serão 1500 novas vagas prisionais que vão contribuir para estruturação do sistema penitenciário e fim da superlotação carcerária no Maranhão.

(Fonte: O Imparcial)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.