CIVITATE - INCENTIVADORES

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

REPÚDIO À AGRESSÃO DO PT CONTRA JOSÉ SERRA

Em nota à imprensa, a bancada do PSDB no Senado “repudiou com veemência” nesta quarta-feira (20/10) a agressão física ao candidato do partido à Presidência, José Serra (SP), praticada por militantes petistas no Rio de Janeiro, durante evento de campanha em Campo Grande, na zona oeste do estado.

Assinada pelo líder do partido, senador Arthur Virgílio (AM), o documento afirma que o PT não aceita opinião contrária. “O País não pode tolerar que o processo eleitoral seja tumultuado por práticas nazo-fascistas contra quem quer que seja, e mais ainda contra um homem que, dentro de poucos dias, poderá ser eleito Presidente da República”, diz a nota.

Nesta quarta-feira, Serra participava de caminhava em Campo Grande, quando foi atingido na cabeça por um rolo de fita adesiva, arremessado por militantes que carregavam bandeiras do Partido dos Trabalhadores (PT). Outro integrante da comitiva levou uma vassourada na cabeça. O candidato chegou a ser levado ao Hospital Sorocaba, em Botafogo, mas passa bem.

De acordo com a nota, o desrespeito à Constituição Federal e às leis, que começa com a atuação do Presidente da República como cabo eleitoral, estimula atos de agressão e violência contra adversários políticos do PT.

ÍNTEGRA DA NOTA

"A Bancada do PSDB no Senado solidariza-se com o candidato do Partido, José Serra, e repudia, com veemência, a agressão física contra ele hoje cometida por petistas na cidade do Rio de Janeiro.

O desrespeito à Constituição Federal e às leis, que começa com a atuação do Presidente da República como cabo eleitoral, estimula atos como esses: agressão física a José Serra e agressão verbal, por parte do próprio Presidente da República, ao candidato do PSDB ao Governo de Goiás, Marconi Perillo.

O PT não aceita opinião contrária. Hostilizou a atriz Marília Pêra quando, em 1989, declarou apoio à eleição de Fernando Collor – hoje um aliado dos petistas e de sua candidata. E fez a mesma coisa quando, em 2002, a atriz Regina Duarte afirmou ter medo de uma vitória de Lula.

O País não pode tolerar que o processo eleitoral seja tumultuado por práticas nazo-fascistas contra quem quer que seja, e mais ainda contra um homem que, dentro de poucos dias, poderá ser eleito Presidente da República.

A alternância no poder é da essência da Democracia!"

Brasília, 20 de outubro de 2010.

Senador Arthur Virgílio
Líder do PSDB

(Fonte: Com informações do site do PSDB e iG)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.