CIVITATE - INCENTIVADORES

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

FALTA DE UM SEGUNDO NOME PARA O SENADO IMPÕE DERROTA À TASSO JEREISSATI NO CEARÁ

Com uma estratégia arriscada, o PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira, optou por lançar apenas um candidato para as duas vagas ao Senado Federal pelo Ceará neste ano eleitoral de 2010. O respeitável nome do líder tucano Tasso Jereissati, não foi suficiente para lograr êxito numa das disputadas vagas para o Senado da República.

O PMDB e o PT optaram por juntar-se desde o início com os nomes, respectivamente, de Eunício Oliveira e José Pimentel. Enquanto isso Tasso lutava sozinho.

Com o "chavão" de Lula trabalhado fortemente durante dias na mídia, dizendo que "quem vota Eunício vota Pimentel e quem vota Pimentel vota Eunício", a estratégia dos oponentes à Tasso deu certo. Pois, quem vota Tasso votaria em quem? Cadê o 2º nome? Somente nas últimas setenta e duas horas das eleições é que o PSDB tentou aliar tardiamente o 2º nome, o de Alexandre Pereira, do PPS/PR. Foi tarde. Tasso Jereissati não foi derrotado, ele perdeu as eleições para Eunício e Pimentel.

Resultado

Ontem mesmo (03/10), com 99,68% das urnas apuradas no Ceará, os deputados federais Eunício Oliveira (PMDB) e José Pimentel (PT) foram eleitos para um mandato de oito anos no Senado Federal pelo Ceará. O peemedebista teve 36,32% dos votos e o petista obteve 32,40%.

O senador Tasso Jereissati (PSDB) ficou em terceiro com 23,70% dos votos computados, seguido de Alexandre Pereira (PR), que tem 6,35%.

Marilene Torres (PSOL) registrou 0,79%. Reginaldo e Raquel Dias, do PSTU, tiveram 0,20% cada um. Pelo PCB, Benedito Oliveira ficou com 0,04%. Tarcisio Leitão (PCB) e Polô (PV), não tiveram a votação computada devido a problemas com a Justiça Eleitoral.

(Fonte: Blog Política)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.