CIVITATE - INCENTIVADORES

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

POLÊMICA A RESPEITO DA CAUSA MORTE DA FILHA DO CANTOR BETO BARBOSA

"A causa da morte de Monique Barbosa, 28 anos, filha do cantor Beto Barbosa (foto acima), ocorrida na última sexta-feira (08/10), em Belém - PA, não foi ocasionada por uma superbactéria. A afirmativa é da coordenadora Estadual de Controle de Infecção da Secretaria Estadual do Pará (Sespa), Vânia Brilhante.

Segundo ela, o laudo analisado não aponta nenhuma cultura positiva para este tipo de bactéria. “Os exames não apresentam nenhuma indicação de que a morte dela tenha sido causada por Klebisiella - enzima que torna a bactéria resistente ao antibiótico”.

Brilhante conta que a jovem chegou ao hospital em estado grave e com a pressão em seis por doze. “Provavelmente o que ocasionou a morte dela foram estafilococos, por conta do comprometimento do pulmão”.

A coordenadora lembra que antes de chegar ao hospital a paciente havia feito tratamento antibiótico com outro médico e alerta a população para evitar a automedicação com antibióticos, já que o uso indiscriminado pode ocasionar resistência em algumas bactérias.

Mesmo com a informação nova acerca da causa da morte da filha, o cantor Beto Barbosa afirma desacreditar nesta hipótese. Segundo ele, no dia em que Monique se internou ela havia feito, durante a manhã, exame para verificar a situação do pulmão. “De manhã ela estava com os pulmões limpos. Quando retornou à tarde, por ter se sentido mal, um novo exame detectou o pulmão totalmente destruído”.

Para o cantor, há uma tentativa de ocultar a presença de bactéria em Belém. “Para nós da família foi uma surpresa a morte dela, porque ela nunca teve gripe e a coisa mais difícil era adoecer e, de repente, ela entra no hospital em um dia e no outro já fica em coma”, questiona.

Após passar dez dias internada, Monique passou a apresentar problemas renais, de coração e, em seguida, teve falência múltipla dos órgãos.

(Fonte: Com informações do Diário do Pará)

Um comentário:

  1. Meu nome é Maria do Socorro,perdi um filho aos 16 anos em 2004. Ele foi enternado com fortes dor no joelho direito, foi medicado, não melhorou voltou ao hospital e foi direto para UTI respirando totalmente por aparelhos. Não sabiam qual a causa da doença,estava tomando antibiotivo fortissimo, mas não estava fazendo efeito. Depois de 25 dias veio a falecer.Na certidão de óbito colocaram sara(sind. da angustia rep. adulto) hemorragia pulmonar,sepse grave.Mas eu sei o que a família está sentindo, mas só Deus para dar força.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.