CIVITATE - INCENTIVADORES

sábado, 16 de outubro de 2010

MEMÓRIAS DE UM CORONEL DE POLÍCIA 266

Ontem, 15 de outubro, foi o Dia do Professor. O Dia do Professor é comemorado no dia 15 de outubro, segundo pesquisa, em face de ter sido no dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza), que D. Pedro I, Imperador do Brasil, baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil.

Pelo Decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse Decreto tratava também da descentralização do ensino, dos salários dos professores, das matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida integralmente, segundo apurou-se.

A data somente foi oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963.

DECRETO No 52.682, DE 14 DE OUTUBRO DE 1963

Declara feriado escolar o dia do professor.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL, usando das atribuições que lhe confere o item I do artigo 87 da Constituição Federal,
DECRETA:

Art. 1º O dia 15 de outubro, dedicado ao Professor fica declarado feriado escolar.
Art. 2º O Ministro da Educação e Cultura, através de seus órgãos competentes, promoverá anualmente concursos alusivos à data e à pessoa do professor.
Art. 3º Para comemorar condignamente o dia do professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo delas participar os alunos e as famílias.
Art. 4º Êste Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Brasília, 14 de outubro de 1963; 142º da Independência do Brasil; 75º da República.

JOÃO GOULART
Paulo de Tarso

Ontem também, recebi da dileta Professora Inês Cassiano, um e-mail com a seguinte Oração dedicada ao professor:

"Senhor!
Deste-me a vocação de ensinar e de ser professor.
É meu compromisso educar, comunicar e espalhar sementes, nas salas de aula da escola da vida.
Eu te agradeço pela missão que me confiaste e te ofereço os frutos de meu trabalho.
São grandes os desafios no mundo da educação, mas é gratificante ver os objetivos alcançados, na trajetória para um mundo melhor.
Quero celebrar a formação de cada aprendiz na felicidade de ter aberto um longo caminho.
Quero celebrar as minhas conquistas exaltando também o sofrimento que me fez crescer e evoluir.
Quero renovar cada dia a coragem de sempre recomeçar.
Senhor! Inspira-me na minha vocação de mestre e comunicador.
Dai-me paciência e humildade para servir, procurando compreender profundamente as pessoas que a mim confiaste. Ilumina-me para exercer esta função com amor e carinho.
Obrigado, meu Deus, pelo dom da vida e por fazer de mim um educador hoje e sempre.
Amém
!"

Minha primeira atividade profissional efetiva foi como Professor. Comecei no idos de 1979, no Colégio Teorema, do Sr. Odilon, então localizado no bairro da Vila Manoel Sátiro, periferia de Fortaleza. Fui ensinar no Teorema atendendo convite de uma colega de bairro (Jardim América – Fortaleza), o Roberto, que era acadêmico de Medicina. O Roberto era filho de D. Cícera, costureira que prestava serviços às famílias do bairro.

O convite foi para lecionar Geografia, haja vista que além do Direito, cursava Geografia. O Roberto levou também outro colega do bairro, o Richard (Ricardo), para lecionar lá. No Teorema também tive a oportunidade de indicar um colega, o Washington, que fazia faculdade comigo (nunca mais vi o Washington).

Pouco tempo depois estava ensinando no Colégio João Paulo, do Prof. Roger, então funcionando na Visconde do Rio Branco, bairro Joaquim Távora. Daí não parei mais, exceto durante o período que cursei a Academia de Polícia Militar General Edgard Facó.

Retornei às atividades depois que fui declarado Aspirante. Fiz concurso para Professor do Estado, sendo lotado no Colégio Paulo Airton de Araújo. Por acúmulo, optei por dedicar-me ao magistério na Polícia Militar do Ceará.

Em 1995 comecei a ensinar na Universidade, onde estou até hoje.

Nessa trajetória e ante as comemorações do Dia do Professor, é grato lembrar de minhas professoras primárias, responsáveis pelas minhas primeiras letras, lá no torrão querido – Quixadá. Lembro com carinho das primas Lucila e Socorro Almeida, e ainda da Margarida Holanda, da Neemia Jataí, além da Professora Neusa.

No Ginásio, lembro de professores tal o Marcos de Holanda, o Carneiro Portela, o Jaime Alencar... No Científico, lembro do Juarez Leitão, do Paulo Quesado, todos do Colégio Brasil. O Juarez Leitão me inspirou muito no meu jeito de ensinar.

No Direito (UNIFOR e depois UFC), lembro de Profesores como Haroldo Rodrigues, Wagner Barreira, Banhos Neto, César Asfor, Fernando Ximenes, Marieta Araújo, Fernanda, Agerson... Na Geografia (UECE), lembro do Elnir, Amaury e tantos outros. E ai não pararam mais os mestres na vida acadêmica, civil ou militar. Lembro do Paula Pessoa, Cintra, Eudório, Ferreira Conceição, Humberto Maia, Santana, Nonatão, Aloisio, Eloísio, Luciano Arruda, Ênis, os Holandas, Evânio, Reis, Medeiros, Expedito, Sigefredo Pinheiro, Gervásio, José Wilson, Caio Lóscio, Moura Brasil, Austregésilo, Alfredo, Marcinho de Castro, Borges, Gomes, Davi Rodrigues...

Na Escola Superior de Guerra, lembro do Ney Marino, O’ de Almeida...

Na Escola Superior de Polícia Militar, da PMERJ, em Niterói, lembro do Marateo, Humberto, Lenini...

Na Universidade Federal Fluminense, do Roberto Kant, do Inácio Cano, do Jorge da Silva...

Lembro de tantos e tantos outros (as) queridos (as) Professores (as) nesses 42 anos de eterno aluno e 31 anos de magistério.

Obrigado e parabéns a todos (as)!

Um comentário:

  1. Cel.Bessa,parabens por este dia que é seu tambem.Tôdas as profissões são diguinas e de muita importância em vários seguimentos sóciais e profissionais na vida da humanidade.Eu acho que só existe uma profissão,que é a iguinição da estrutura básica e o elemento fundamental de tôdas as profissões, o PROFESSÔR.Eu vêjo em você, a satisfação,o prazer em multiplicar os seus conhecimentos no nivel cultural de vários grupos de pessoas, e dando o ensinamento sem olhar o lado capitalista finânceiro.O pouco tempo que tive o prazer em trabalhar em equipe com o senhor,observei a sua motivação o seu espirito e respeito pelas pessoas com pouca sabedoria do assunto à trabalhar, a sua paciência e a boa vontade de ensinar.Continui sempre assim,porque não foi o senhor que escolheu esta belissima peofissão que é a sua missão,foi o senhor nosso DEUS dando a condição de seus pais dar esta educação e princípios éticos e moral para ser um plantador de sementes ao nossos irmãos Brasileiros.Um grande abraço ao senhor e sua família que tambem são participantes diretos e indiretos pelos seus sucessos.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.