CIVITATE - INCENTIVADORES

quinta-feira, 6 de maio de 2010

POLÍCIA VIVE DIAS DE TERROR URBANO

Pelas ruas da capital da Grécia, Atenas, protestos contra os planos do governo de cortar gastos deixaram três mortos ontem (05/05). O país enfrenta uma profunda crise relacionada ao seu alto endividamento e está sendo palco de grandes protestos contra um pacote de austeridade anunciado pelo governo. Os violentos protestos acabam sobrando para a Polícia, que vem enfrentando dias de caos e terror urbano.

O plano de contenção de gastos do governo grego foi imposto como condição para a liberação do pacote bilionário de ajuda ao país, acertado com o FMI e a União Europeia.

A Comissão Europeia, o órgão executivo da União Europeia, divulgou a previsão de que a economia grega irá encolher 3% este ano.

Zona do euro

O déficit no orçamento grego, ou seja, a diferença entre o que o país gasta e o que arrecada, foi, em 2009, de 13,6% do PIB, um dos índices mais altos da Europa e quatro vezes acima do tamanho permitido pelas regras da chamada zona do euro. Sua dívida está em torno de 300 bilhões de euros (o equivalente a US$ 400 bilhões ou R$ 700 bilhões).

A Comissão Europeia também revelou que a estimativa de que a zona do euro cresça 0,9% em 2010, um crescimento maior do que o previsto no começo do ano, de 0,7%.

Ajuda

Na Alemanha a proposta de pacote de ajuda à Grécia deve ser submetida a votação nos plenários do Parlamento do país na sexta-feira, antes de seguir para sanção presidencial.

A Alemanha está propondo colaborar com 22,4 bilhões de euros (cerca de US$ 29,3 bilhões) no pacote de cerca de 110 bilhões de euros (aproximadamente US$ 143 bilhões), que inclui a participação de outros países europeus e do FMI.

A chanceler alemã, Angela Merkel, defendeu nesta quarta-feira o pacote no Parlamento, dizendo que a estabilidade e o futuro da zona do euro estão em risco.

A maioria dos alemães é contra o pacote, que prevê que os cerca de 22,4 bilhões de euros sejam destinados à Grécia entre 2010 e 2012.

Outros países da Europa

Existem temores de que a crise grega possa se espalhar por outros países da zona do euro, incluindo Portugal e Espanha.

A economia portuguesa deve crescer 0,5% após encolher 2,7% no ano passado. O desempenho espanhol deve ser um pouco melhor do que o previsto anteriormente. Em vez da retração de 0,6%, a economia da Espanha deve diminuir em 0,4% em 2010, estima a Comissão Europeia.

A agência de cotação de risco Fitch disse que a classificação da dívida de Portugal pode ser rebaixada, o que tornaria mais difícil para o país conseguir empréstimos externos.

"Esta é a pior crise na Europa em décadas e ninguém tem uma ideia clara de como vamos sair desta situação", diz o economista Julian Callow do banco Barclays.

(Fonte: Com informações da BBC Brasil e Uol)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.