CIVITATE - INCENTIVADORES

domingo, 10 de janeiro de 2010

CRESCE NO BRASIL O USO DA GRAFOLOGIA, TÉCNICA QUE ANALISA A PERSONALIDADE A PARTIR DA ESCRITA

"O modo de escrever pode dizer muito sobre uma pessoa. Os pingos sobre a letra I, a forma como ela corta o T, espaçamentos, inclinações e pressão na escrita, entre outros detalhes, revelam características da personalidade do autor das palavras analisadas. E isso não tem nada a ver com adivinhação ou esoterismo. A grafologia é pura ciência (1), fundamentada no século 19 e vastamente utilizada em países como os Estados Unidos e na Europa, tanto na esfera forense como na seleção de candidatos a vagas de trabalho. "A simples análise da letra manuscrita pode fornecer indícios de virtudes e defeitos de alguém", afirma o grafólogo Paulo Sérgio de Camargo.

Ao aprender a ler e a escrever, as crianças têm caligrafia parecida. Com o passar do tempo, entretanto, a partir dos 7 ou 8 anos, passam a colocar a personalidade em seus traços. A forma de escrever está continuamente em mudança, mas as características que determinam a personalidade permanecem. Isso porque a escrita é uma representação cerebral e não apenas motora. "Como é um gesto cerebral, ela passa pela área das emoções. Então, as condições físicas, mentais e biológicas vão aparecer na forma de escrever", explica Camargo, autor de Grafologia expressiva (Editora Ágora).

O grafólogo analisa o movimento, o traço, o espaço e a forma, integrando esses quatro elementos entre si para chegar a uma conclusão. Há uma avaliação minuciosa de aspectos, como a inclinação das letras, a distância entre as palavras e o cuidado com a pontuação. O desenho de cada letra também é levado em conta. "Um texto manuscrito contém uma incrível riqueza de informações para quem consegue interpretá-lo. Cada detalhe, seja ele um simples traço mais fino ou grosso, é importante para traçar a personalidade e o temperamento da pessoa", diz Camargo. Trocando em miúdos, a partir de tarefas aparentemente simples, é possível avaliar características como agressividade, honestidade, capacidade de liderança e criatividade. Um prato cheio para azeitar seleções de recursos humanos, aconselhar na escolha de carreiras e até conhecer possíveis conflitos entre funcionários da mesma equipe.

No Brasil, onde a profissão de grafólogo ainda não é regulamentada - existe no Congresso Nacional um projeto de lei nesse sentido -, aos poucos adere-se à prática. Ana Carolina Mafra, diretora de recursos humanos da Equipe Certa, no Rio de Janeiro, utiliza a grafologia como ferramenta de seleção para candidatos a vagas de trabalho. Para ela, a técnica consegue mapear as habilidades da pessoa com clareza. "É uma lógica. A escrita é uma expressão do cérebro que revela quem você é", resume.

Alguns, porém, condenam a prática da grafologia na seleção de emprego pelo fato de não levar em conta o estado emocional da pessoa durante a entrevista. "Quando as crianças aprendem a escrever, elas o fazem de modo igual. Com o passar dos anos, a escrita de cada uma se torna individual e traz consigo traços concretos que irão acompanhá-la pelo resto da vida. É a partir desses traços que tiramos os indícios da personalidade", defende Camargo. "Não é futurologia, é técnica cientificamente comprovada e exaustivamente usada nas empresas de seleção", completa Ana Carolina. Mesmo assim, o laudo grafológico é tido como ferramenta complementar, cujo teor deve ser avaliado em conjunto com outros métodos de seleção adotados pela companhia.

Cautela

Assim como na seleção de candidatos, a grafologia também pode ser utilizada em diagnósticos médicos. Segundo Camargo, a técnica auxilia na definição de doenças como hipocondria, paranoia, esquizofrenia, alcoolismo, males de Alzheimer e de Parkinson, entre outras. Porém, ele enfatiza que a técnica pode ser mais uma ferramenta nesse diagnóstico. "A grafopatologia deve ser encarada com extrema cautela. O grafólogo não realiza diagnósticos, exceto se for médico qualificado para isso. Mesmo assim, deve recorrer a outros instrumentos para confirmar a patologia." Certas pessoas dizem que são capazes até de perceber se uma mulher está grávida pela escrita. "São mal-intencionadas e devem ser evitadas", alerta o especialista.

A psicóloga Carla Manzi, presidente da Comissão de Avaliação Psicológica do Conselho Regional de Piscologia do Distrito Federal (CRP/DF), acha a prática incontestável e bastante interessante como recurso complementar numa avaliação psicológica. "A técnica tem uma aplicação muito simples e expressa o comando cerebral feito pelo paciente. Com isso, demonstra o estado motor e psíquico da pessoa. Por exemplo, é possível captar, por meio do traçado das palavras, uma criança que esteja passando por dificuldades emocionais, além de sinalizar problemas como a dislexia", conclui.

Presidente Lula

A assinatura de Lula feita alguns dias antes da eleição para presidente da República.

Lembro que as pressões que um presidente é submetido são por demais intensas e muitas vezes determinadas atitudes não estão ligadas de modo intrínseco a sua personalidade e sim a decisões de governos feitas em equipe. Contudo, isto não o exime das responsabilidade.

Descrição grafológica:

A direção da assinatura é comporta leve variação na direção das linhas. A letra L é ascendente e se depois se torna descendente, configurando, sem dúvidas a escrita convexa. Para a grafologia a direção das linhas no campo gráfico reflete, antes de tudo, a variação de humor e da vontade de quem escreve. Trata-se da vontade em determinada direção.

Interpretação – Pode indicar impressionabilidade e facilidade de ser sugestionada. Excitação de curta duração. Ardor passageiro. Desordens emocionais. Capacidade de criar planos e idéias mirabolantes que quase sempre não serão executados. Retórica a serviço de seus próprios interesses. Agressividade seguida de angústia. Sonhador que sempre “cai na real”. Pouca capacidade de planejamento para desenvolver um trabalho. Visão curta, incapacidade de pensar e trabalhar com dados e fatos a longo prazo. Aqui tanto cabe notar que indica grande energia e cansaço. Nada mais natural após longa campanha.

O traço final é regressivo e ascendente, configurando a escrita descrita como ‘boca de lobo’ por Crépieux-Jamin. A “Boca de Lobo” indica principalmente reserva. A pessoa se fecha e defende de forma antecipada daquilo que considera agressão. Esconde seus segredos. Tem termos de grafologia não é um signo que possa ser considerado positivo, mas também não tão negativo. Outros traços devem complementá-lo. O traço final ascendente é sem dúvida um sinal de ambição.

Neste ponto ficamos apenas com a interpretação da escola italiana do Padre Moretti: “Ascendente”:

Signo substancial de vontade. Entusiasmo exagerado, presunção, excessiva segurança de si mesmo. Ambição desmedida que pode chegar ao patológico. Tende a exagerar, tanto nos conceitos como nas palavras e atitudes. Muitas vezes se lança em empreendimentos sem avaliar de modo correto os obstáculos e os riscos apresentados pelos mesmos, baseando, muitas vezes, somente em seus conhecimentos que normalmente tende a sobrevalorizá-los

Como está sempre cheio de fervor e de euforia, assume compromissos e faz promessas com sinceridade, mas sem avaliar de maneira correta sua capacidade de mantê-los. Carece de reflexão preventiva. É um otimista, algumas vezes com toda a razão. Caso seu empreendimento falhe, a carga de responsabilidade pode cair sobre os demais, pois dificilmente reconhece as suas próprias deficiências.

Disposição para trabalhos que requeiram decisão, entusiasmo e forte carga de energia interior, audácia e também despreocupação. Atua com facilidade em trabalhos imprevistos e de curta duração.

Ronaldinho Gaúcho

A assinatura é diferente do texto. O texto indica o comportamento social e a assinatura o íntimo. Enquanto o texto possui uma estrutura rígida com gestos gráficos de contenção, retração; a assinatura apresenta gestos de expansão. Podemos interpretar a assinatura como um forte impulso de luta. Desejo de conquista, expressividade. Conquista, desafio, confiança em si. Segurança para partir de encontro as metas. Não existe persona na intimidade.

O texto assinala reserva, constrição, tentativa de controle social, medo que de suas posições neste campo saiam de controle. A persona se faz presente em grande intensidade. O traço inicial em forma de laços é um gesto de cerimônia, de contato amável, envolvente, sedutor. Quem escreve com curvas nos traços iniciais deseja contatos sem conflitos. A pingo da letra em forma de bola indicativo de insegurança, em escrita com bom nível de forma; sentimento estético desenvolvido.

Fernando Collor – Carta de Renúncia

A característica que mais chama atenção do grafólogo:

Variações de pressão – a escrita é apoiada quando o escritor acentua a pressão no gesto de adução (que vai da direita para a esquerda ou abdução – esquerda direita)

Interpretação:

Com elasticidade deficiente – os conflitos interiores aparecem de forma clara, ao mesmo tempo em que deseja ir em frente, as inibições retardam o movimento. Neste caso o a escrita perde o ritmo e quando o movimento for estático, podem aparecer que crispações que revelam parte da problemática interior do sujeito.

Relevo desigual – a diferença entre os plenos (traços descendentes e grossos) e os traços ascendentes (perfis), são acentuadas, ou seja, nos traços descendentes (tensão), a pressão é exercida com energia, e nos traços ascendente (relaxamento) existe uma corresponde contrapartida de relaxamento.

Interpretação:

Impressionável. Qualquer que seja o estímulo que chegue até ele, vai causar preocupações desmedidas, com as quais não sabe trabalhar de maneira adequada, muitas vezes respondendo ao mesmo de forma aleatória, sem qualquer padrão, mesmo que sejam idênticos, ou seja, trata, até mesmo, uma pessoa de das maneiras diferentes.

Getúlio Vargas

O detalhe interessante é a cruz no início da assinatura. Para muitos grafólogos é sinal de fatalismo. Pessimismo. Na verdade trata-se de um tipo de formação em X, que Kimon Ianetta interpreta este sinal como fantasias sobre a morte. Também é evidente os tremores realizados no traço horizontal da letra V.

A zona média (ego) é executada de maneira filiforme, ela praticamente desaparece, demonstrando simbolicamente a mesma intenção do escritor; ou seja, anular o ego. A insatisfação também se faz presente, pois quase sempre não consegue atingir suas metas, tende não reconhecer que elas sempre são mais do que realmente pode. Insatisfação que se converte em protesto, ressentimento e hostilidades ocultas, em interpretações distorcidas ou pejorativas. Propensão a suspeitar dos demais com projeção dos seus complexos de inferioridade e culpabilidade.

Lindemberg Alves – sequestrador que matou a ex-namorada Eloá Pimentel

Algumas características podem ser observadas na escrita: ligada, proporcional, legível, limpa, pausada e organizada. Todas estas características mais a avaliação do movimento – controlado – levam a crer que não existe nenhum tipo de patologia aparente na escrita. Embora se deva notar que não foi possível avaliar o traço – um dos componentes mais importantes no perfil grafológico. Devido às condições (logo após a prisão), a avaliação precisa ser encarada com algumas reservas. A direção das linhas é o gênero mais importante a ser observado. Podem ser observados os seguintes traços: imbricadas descendentes; linhas sinuosas, traços ascendentes e escalonados.

A escrita Desprendida (do italiano Scattante) trata-se de um signo substancial da vontade e do intelecto, indica impetuosidade, nervosismo, repentinos saltos na ação e no pensamento. Encontra-se em um contínuo fervor de sentimentos e passa rapidamente da benevolência para o enfrentamento, do nojo para a doçura e da ira para a calma. É essencialmente passional porque seus impulsos são mais imediatos que a razão e ele tem dificuldades para controlá-los. Não tem sentido de medida e de moderação, não se preocupa com os riscos e reage as solicitações instintivamente.

Posteriormente, observa seus erros e se propõe a não repetí-los, mas na primeira oportunidade volta a fazer mesmo, não por maldade e sim por sua natureza instintiva e impetuosa. Seu defeito é não refletir preventivamente, não conservar o pleno domínio de si e deixar-se levar pelos impulsos. Geralmente é sincero e leal podendo resultar em agressivo e brutal ao expressar o que pensa.

Sob o perfil intelectual tem capacidade para expressar suas idéias, com rapidez para passar das premissas para as conclusões.

Princesa Isabel

Observe a palavra “ataque”, as últimas letras caem de modo brusco. As interpretações são quase sempre negativas; vão desde cansaço, desânimo; depressão etc. Contudo, jamais devemos entrar no terreno de diagnóstico. Agitação maníaca, hiperatividade, graforréia. Fatalismo. Discernimento falho.

Comportamento inoportuno, estado depressivo. Segue as próprias ideias sem deixar que os outros dêem opiniões.

Nesta escrita também podemos observar o Traço da Independência da Escola Italiana. Na letra P, quando o traço sobe acima da zona média, mostra necessidade de agir e atuar de forma independente. Sofrimento em posições subalternas. A direção das linhas também é sinuosa. O traço envolvendo a assinatura mostra reserva, defensividade. Medo de se expôr.

Características demonstradas na escrita

Escrita: simplificada, pequena, clara, organizada, de boa legibilidade, retilínea, com assinatura legível. Bom espaçamento entre as linhas e palavras
Indica: clareza de ideias

Escrita: desordenada, desproporcional, complicada, precipitada, ilegível, margens irregulares, assinatura diferente do texto. Invasão entre as zonas do textos. Desigualdades entre os espaços das linhas e palavras
Indica: confusão de ideias

Escrita: oscilante, progressiva-regressiva, sinuosa, filiforme, margens irregulares, estreita. Interrupções no traçado
Indica: vacilação

Escrita: invertida ou vertical, pontuação cuidada e precisa, fechada, organizada, regular, pequena, assinatura igual ao texto e com ponto final. Letras ovais fechadas, margem esquerda regular, poucas variações de longitudes
Indica: prudência

Escrita: decrescente, proporcional, organizada, assinatura em fios, pressão variável
Indica: diplomacia

Escrita: primeira letra desligada, organizada, proporcional, retilínea, contida, barra do T e pingo no I à esquerda ou centralizados, pontuação cuidada
Indica: reflexão

Escrita: extravagante, vulgar, desproporcional, variável, crescente, sobressaltada e com assinatura maior que o texto
Indica: personalidade exagerada

Escrita: inibida, empastada, pequena, pausada, letra S fechada na parte de baixo, pingos nos II exatos. Lapsos de ligação
Indica: pessoa escrupulosa

Escrita: pingos no I precisos, organizada, clara, concentrada, acerada, pequena, margens pequenas e precisas, barras do T precisas, proporcional
Indica: personalidade detalhista

Escrita: oscilante, filiforme, sinuosa, barras do T onduladas, palavras ou letras decrescentes no final da linhas
Indica: versatilidade

Escrita: redonda, com pressão leve, inclinada, lenta, pequenas desigualdades de tamanho e pressão, guirlandas e assinatura com curvas e laços
Indica: amabilidade

Escrita: cheia de retoques, traços voltados para à esquerda quando normalmente deveriam ser à direita, palavras coladas umas às outras, letras truncadas ou quebradas, ligações em formas de fios, exageros entres as letras, borrões, trocas de letras por outras. Neste perfil, destaca-se como de vital importância a abertura dos ovais na parte inferior
Indica: insinceridade

Assinatura: As características do texto são analisadas com a assinatura da pessoa, que, quando é escrita de maneira diferente do texto, é sinal de falta de sinceridade. A assinatura ilegível não indica de modo algum insinceridade. A pessoa pode apenas ser tímida ou preferir resguardar sua privacidade.

1 - Início na França

O primeiro estudo científico sobre a grafologia foi feito na Universidade da Sorbone, na França, pelo pedagogo e psicólogo francês Alfred Binet. Ele analisou textos manuscritos de pessoas normais e outras com problemas mentais, buscando medir o grau de inteligência. Depois, mandou as escritas para diversos grafólogos na França. O resultado foi que 80% das análises batiam com as avaliações de Binet."

(Fonte: Sílvia Pacheco - Correio Braziliense)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.