CIVITATE - INCENTIVADORES

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

TREM É RECEBIDO COM APLAUSOS

"O Governo do Estado do Ceará entregou ontem (1º/12) à população do Cariri a conclusão da primeira etapa das obras do Metrô que ligará as cidades de Juazeiro do Norte e do Crato. Foram inaugurados os 13,6 quilômetros de extensão da linha e apenas três estações de passageiros, uma em Crato e duas em Juazeiro. As outras seis, de acordo com o presidente da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) Rômulo Forte, serão concluídas dentro de dois meses.

Marcada para às 19h30mm, a solenidade só começou uma hora depois com o descerramento da placa inaugural na estação de passageiros do Crato. O atraso não afastou a multidão do largo da estação. Com 93 anos de idade, a aposentada Vicência Agostinho compareceu à solenidade para relembrar uma emoção vivida há 83 anos: a chegada do primeiro trem ao Cariri, em 1926. Ela tinha 9 anos de idade quando a velha "Maria Fumaça chegou ao Crato. "Era um bicho barulhento que botava fogo até pelas ventas". Dona Vicência acrescentou que o trem de hoje nem parece com o de antigamente. "Este aí é bonito e tranqüilo", complementou."

O QUE DISSE O EX-GOVERNADOR LÚCIO ALCÂNTARA:

"O governador do Estado inaugura hoje (1º/12) o Trem do Cariri, que ligará as cidades de Juazeiro e Crato. Uma excelente notícia. Um grande avanço no transporte ferroviário urbano de passageiros no interior do Ceará.

O evento de hoje já poderia ter acontecido há mais tempo, não fora o atual Governo ter interrompido as obras, tão logo se instalou. A interrupção obedecia a uma estratégia para fazer esquecer a autoria da iniciativa e trocar o nome para Metro do Cariri.

Com efeito, a ideia surgiu no meu Governo, tendo sido desenvolvida no âmbito da Secretaria de Infraestrutura, sob a coordenação dos engenheiros Luis Eduardo Barbosa de Morais e Rômulo Forte.

Concluído o projeto, fez-se a licitação para fabricação do trem e obras da via permanente.

Coube à empresa Bom Sinal, instalada em Barbalha, construir os trens, dando início ao embrião de um polo industrial ferroviário naquela cidade, capaz de atender demandas futuras a partir do êxito do projeto, que é funcional e tem baixo custo.

O interesse que despertou, desde o começo, entre os interessados na solução dos problemas de mobilidade urbana, prenuncia que nossa experiência possa servir a outras cidades.

Do ponto de vista institucional, cuidei de alterar a lei que instituiu a empresa responsável pelo Metrofor, para estender sua abrangência operacional ao interior do Estado. Determinei ainda, à época, realização de estudos para implantação de sistema semelhante no município de Sobral.

Alegro-me com a conquista da população das duas cidades, certo de haver dado contribuição fundamental para que o antigo sonho do retorno do trem de passageiros se convertesse em realidade."

(Fonte: Site Miséria e Blog do Lúcio Alcântara)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.